o lado B da vida

Razão em forma de Emoção
babiliss.worpress.com

Sentia necessidade de  me  “Encontrar Comigo” , resolvi que forçosamente promoveria esse encontro, confesso que foi a experiência mais Dolorosa de toda minha vida, esbarrei num misto de Pensamentos e Conceitos que a sociedade impõem ao seres humanos.
O debate entre Nós foi longo, triste e finalmente chegamos à um acordo…
Descobri que à cada dia que passa, posso e consigo ser uma pessoa Melhor com capacidade de Perdoar, Amar e me entregar aos meus Desejos e Objetivos sem medo e sem culpa, ignorando todo e qualquer Conceito que essa sociedade Hipócrita e Egoísta possa tentar me rotular.
Sociedade que pouco se importa com a Fome, Miséria e muito mais sofrimento que esse mundo nos mostra, sociedade Incapaz de fazer uma Oração independente de Raça, Crença e Nível Social.
Despertei todos meus Anjos e Demônios, expulsei toda mágoa e rancor, hoje Vivo para mim e para o Bem de todos que me cercam e que ao menos me Respeitam. Hoje consigo ver com Razão os que me Amam realmente e deixei de lado tudo que possa vir de forma negativa e contrária, assim como qualquer tentativa de má influência em minha vida, sei Quem Sou, Oque Sou e até onde posso ir.

Sofrimento. . . antes para mim que para as pessoas que Amo ( torna-se indolor quando para proteger alguem )

Experiências. . . anexei no meu curriculo ( bagagem que carrego onde quer que eu vá )

Mudanças. . . quero tê-las todos os dia

Hoje não espero mais as oportunidades, vou buscá-las.
Meus erros tranformo-os em Solução, uma oportunidade para aprender.
Decidi que cada buraco cavado Não vai ser problema e sim possibilidade de encontrar Ouro.
Hoje cada momento da Minha vida é vivido com Razão para cultivar no meio de tanta maldade uma pequena Esperança.
Decidi fazer da minha História um mundo de Sonhos Reais que estes carrego com Vontade, com Expectativa, com Esperança de que um dia tudo vai Mudar. . .

Quem sou? Descubra!

Oque sou? Um eco!

“Por fora um conceito Seu, por dentro uma Personalidade  só Minha”

Cores

razão em forma de emoção
babiliss

Quando a vida me parece pálida e acinzentada, fecho bem os olhos para enxergar melhor. 

É quando (re) descubro todas os seus tons e nuances, e percebo que as sombras são necessárias para a luminosidade e riqueza das cores […]

 

Desapego II

razão e emoçãoHá um momento para começar e um momento para concluir.

Quando algo chega ao fim é preciso seguir adiante, ainda que o apego insista em mantê-lo controlando tudo. Não é inteligente forçar uma situação apenas para impedir que a mudança ocorra, pois isso pode gerar apenas frustração e uma sensação de fracasso.

Observe que “algo que chegou ao fim” não é, necessariamente, uma afirmação negativa. Pode, pelo contrário, ser muito positiva, principalmente se o que chegou ao fim foi um sofrimento, uma situação insustentável, uma doença ou um problema. E também é preciso aprender a seguir adiante pois, por incrível que pareça, ficamos também apegados aos nossos sofrimentos.

Temos que confiar no desconhecido. Há momentos em que precisamos simplesmente saltar no abismo, na confiança de que asas nos conduzirão aonde devemos ir. O futuro nos reserva muitas surpresas, mas apenas se soubermos nos desapegar do que não nos serve mais.

Desapego

desapego Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final…

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu….

…Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora…

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração… e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”.

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa – nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

 

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..

E lembra-te:

Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão.

 

Eu […]

fé-deus

Sou pessoa de dentro pra fora. Minha beleza está na minha essência e no meu caráter. Acredito em sonhos, não em utopia. Mas quando sonho, sonho alto. Estou aqui é pra viver, cair, aprender, levantar e seguir em frente. Sou isso hoje… Amanhã, já me reinventei. Reinvento-me sempre que a vida pede um pouco mais de mim. Sou complexa, sou mistura, sou mulher com cara de menina… E vice-versa. Me perco, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar… Não me dôo pela metade, não sou tua meio amiga nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada. Não suporto meio termo. Sou boba, mas não sou burra. Ingênua, mas não santa. Sou pessoa de riso fácil…e choro também!”

Magia…

Bia B.

Ouse buscar as coisas que ninguém mais pode ver,

acredite na magia, pois a vida é cheia dela,

mas acima de tudo, acredite em si mesmo…

Porque dentro de você, reside toda a magia da esperança, do amor e dos sonhos de amanhã.

Diário de um Mago

Quando renunciamos aos nossos sonhos e encontramos a paz – disse ele depois de um tempo – temos um pequeno período de tranquilidade. Mas os sonhos mortos começam a apodrecer dentro de nós, e infestar todo o ambiente em que vivemos. Começamos a nos tornar cruéis com aqueles que nos cercam, e finalmente passamos a dirigir esta crueldade contra nós mesmos. Surgem as doenças e psicoses. O que queríamos evitar no combate – a decepçao e a derrota – passa a ser o único legado de nossa covardia. E, um belo dia, os sonhos mortos e apodrecidos tornam o ar difícil de respirar e passamos a desejar a morte, a morte que nos livrasse de nossas certezas, de nossas ocupaçoes, e daquela terrível paz das tardes de domingo.
(em O diário de um Mago)

Depois

Depois de sonhar tantos anos,
De fazer tantos planos
De um futuro pra nós
Depois de tantos desenganos,
Nós nos abandonamos como tantos casais
Quero que você seja feliz
Hei de ser feliz também

Depois de varar madrugada
Esperando por nada
De arrastar-me no chão
Em vão
Tu viraste-me as costas
Não me deu as respostas
Que eu preciso escutar
Quero que você seja melhor
Hei de ser melhor também

Nós dois
Já tivemos momentos
Mas passou nosso tempo
Não podemos negar
Foi bom
Nós fizemos histórias
Pra ficar na memória
E nos acompanhar
Quero que você viva sem mim
Eu vou conseguir também

Depois de aceitarmos os fatos
Vou trocar seus retratos pelos de um outro alguém
Meu bem
Vamos ter liberdade
Para amar à vontade
Sem trair mais ninguém
Quero que você seja feliz
Hei de ser feliz também
Depois